Não sei se quero ser grande

Há alguns dias vi um pobrezinho a tirar coisas do lixo. Uma das coisas que de lá tirou devia ser de comer pois meteu-a à boca.

Nunca tinha visto aquilo e por isso chamei a atenção do meu avô:

-Oh avô, aquele senhor da mochila deve estar com fome!

Uma senhora nossa amiga, que até já acabou a universidade e tudo, e que se encontrava a conversar com o meu avô, olhando para mim, disse:

-Sabes Bernard, há pessoas que não querem trabalhar. São pessoas que fizeram a sua opção de vida e por isso andam por aí como querem. Percebes?.

Como o meu avô não me disse nada, o caso podia ficar por ali. Mas não ficou porque em casa tornei a falar do assunto com ele.

Foi então que o meu avô me disse:

-Sabes Bernard, há pessoas que, por serem burras, só dizem disparates. Quando fores maior vais perceber melhor porque há muitos pobres. Tenho a certeza!

Estou ansioso por ser grande. Ou melhor: Já não sei se quero ser grande.
Beijinhos para todos.

criança com fome

Nota: Não gosto nada desta fotografia, mas o meu avô, que é muito teimoso, disse que era para chamar a atenção das pessoas que pensam que se é pobre porque se quer, mas também não entendi quase nada.

Anúncios

2 Responses to Não sei se quero ser grande

  1. antonio diz:

    Meu amigo
    Gostei muito deste teu texto. É que a intenção das palavras com que ele é feito tem um alcance enorme. Tão grande que há por aí muita gente que, de facto, ainda não consegue preceber que há pobres, mesmo pobres, neste Planeta. E em Portugal também os cá temos e são muitos.
    É caso para dizer como o poeta:
    “Eles (os abonados e egoístas) comem tudo e não deixam nada…”.
    Ainda havemos de viver num Mundo em que estas diferenças deixem de existir. E tu hás-de ser um dos que o vão conseguir melhorar as mentalidades do Homem.
    Força, jovem! A Vida sem voçês não vai valer a pena. Aliás não será NADA!
    Um grande abraço
    António

  2. Desculpa não ter comentado aqui o teu sítio antes, mas é que nem o meu blog eu tenho actualizado!!!

    Como viste entrei na universidade 😉 E aquela foto engraçada que lá estava é de uma “actividade” que me anda a roubar o tempo todo – a praxe. É uma forma pouco simpática mas divertidíssima de dar as boas vindas aos caloiros. Talvez o teu avô já te tenha explicado o que isso é =P Mas se não souberes eu posso dar-te umas luzes sobre o assunto.

    Bem, sobre as tuas férias, uau! =) Foram em cheio e divertiste-te imenso, pelo que eu li. Quanto aos teus trabalhos de casa… já nem me lembrava de fazer coisinhas assim tão bonitas, letrinhas redondas e direitinhas….

    Quanto à última temática que abordaste, penso que o teu avô tem razão, mas apenas em parte. Se há pessoas que são pobres porque nunca tiveram hipóteses ou oportunidades para fazer algo das suas vidas, há outras que são pobres porque não souberam ou não quiseram esforçar-se para aproveitá-las. Outras foram vítimas de males maiores, como a pobreza mundial, ou o flagelo da droga. É uma pena, mas o mundo não pode ser perfeito!

    Em breve vou colocar no meu blog umas fotos da praxe, da universidade, umas opiniões, etc. Espero que olhes para elas pensando já no teu futuro =P Olha que eu comecei a sonhar com a universidade bem cedo na minha vida escolar! Tenho a certeza que também podes vir a ter muito sucesso…

    E tipo… acredita em ti! Se acreditares que és capaz, o teu esforço vai levar-te onde queres!

    Beijinhos!

    (Já pareço o teu avô a fazer render o peixe.. também sou de uma zona piscatória!!!! xD)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: