A Criança e as palmadas de “amor”

O meu avô disse-me se eu queria pôr aqui esta fotografia:

E eu disse que sim.

Eu não gosto nada de ver alguns pais a baterem nos meus amigos.

O meu avô diz que é mais fácil criar os filhos com palavras erradas e palmadas, do que educá-los com palavras certas. E que é melhor os pais começarem a ter mais cuidado connosco porque senão, quando formos adultos, grande parte de nós seremos uns “atrapalhadinhos”, e que por causa disso continuamos com o país atrasado em muitas coisas.

Também me disse que muitos pais em Portugal não sabem fazer doutra maneira senão bater nas crianças (como já fizeram os pais deles), mas têm que aprender que é preferível que os filhos os respeitem em vez de lhes terem medo.

ver as fontes: AQUI, AQUI e AQUI.

Anúncios

9 Responses to A Criança e as palmadas de “amor”

  1. elvira diz:

    Vejo que já voltou das férias. E voltou com um assunto muito sério que muitos adultos não se atrevem a abordar. Mas o seu avô faz muito bem porque é de pequenino que se educa o menino e só educando os meninos de hoje contra a violência, teremos no futuro os meninos livres dela.
    Um abraço

  2. elvira diz:

    Fiquei muito feliz com a sua presença na minha festa de anos.
    Estão quase a começar as aulas. Desejo-lhe um óptimo ano escolar.
    Um abraço

  3. Concordo planeamente, como é que alguem consegue ter ideias tao boas e tao diferentes? Concordo planeamente, contine.

  4. Juan Pablo diz:

    Querido amiguito Bernard, espero que pases un hermoso fin de semana junto a tu familia!.
    Te mando un abrazo para tí y otro para tu avo.

    😉

  5. A violência não resolve nada !
    O diálogo sim !
    Beijinhos verdinhos

  6. Olá meu anjo,

    Andei um pouco sumido, ausente, invisivel, mas nunca me esqueci de si, pois de quando em vez passei por aqui, não falei, mas olhei para si.
    Um beijo em seu coração.

  7. Verdinha diz:

    Olá Bernard,
    Nunca mais tive o prazer da tua visita. Tenho saudades tuas, sabes ?
    O regresso às aulas correu bem ?
    Beijinhos verdinhos da tua amiga

  8. nitaiha diz:

    De forma irónica, o leitor de um jornal comentou o tristemente famoso acórdão do STJ, de 05/04/2006, da seguinte forma:

    “Lambadas & Lambadas
    Entre semelhantes – é agressão,
    Em animais – é selvajaria,
    Em crianças – é EDUCAÇÃO.”

    De facto, porque é que há quem ainda, e não são poucos, considere legítimo bater em crianças considerando que isso é um direito do poder paternal?
    Todos os maus hábitos têm razões culturais e psicológicas que podem ser perfeitamente explicadas. Mas já não, hoje em dia, aceites!
    E, muito menos, quando pessoas com responsabilidades institucionais, ao mais elevado nível do Estado, são coniventes com atitudes agressivas caducas, cientificamente provadas como inaceitáveis.
    Não posso aceitar que estes senhores funcionários do Estado, supostamente responsáveis por zelar pelo Direito, a Ética e a Moral, afirmem ser aceitável que um “bom pai de família” dê umas “bofetadas” ao filho e, se não o fizer, isso poderá ser considerado… “negligência educacional”!
    Manifesto a minha indignação pelo teor destas afirmações insensatas e retrógradas expressas no dito acórdão, porque me sinto ofendido na minha honra e dignidade como pai de três filhos, aos quais NUNCA bati, e por isso o meu repúdio de ser conotado como “negligente”.
    Não posso deixar, neste momento, de recordar (com lágrimas nos olhos) o meu Pai (que nunca me bateu) quando ele, com orgulho, me dizia e aos meus irmãos, que os pais dele também nunca lhe tinham batido! E os meus avós nasceram no séc. XIX!
    A herança que eu recebi e transmito aos meus filhos, é que “EDUCAR É ENSINAR VALORES!” Faz-se mal, explica-se. Teve-se um comportamento menos correcto, ensina-se a fazer bem, com a paciência e a consciência de que esse é que é o procedimento correcto.
    Eu sei que, por vezes, se perde a paciência (porque não adquirimos hábitos culturais para ter uma boa dose da mesma!), que é mais fácil bater do que ensinar… porque muitos de nós não foram ensinados… porque muitos de nós sofreram agressões físicas em criança. E muitos dizem (de má consciência) que “não lhe fizeram mal as lambadas que receberam” mas, não dizem “fez-me bem o carinho que recebi!” porque, se calhar, lhes falta essa experiência de afectos.
    Não é fácil mudar de mentalidades e de hábitos, eu sei, sobretudo quando nunca ninguém nos ensinou a ensinarmos…
    Por isso, maior a indignação pelo teor anti-valores da educação e da legitimidade da agressão física contidos no dito acórdão.
    Por favor, tentem ser felizes! E não se esqueçam:
    “As crianças são o melhor do mundo!”

    Portal FERSAP forum

  9. Lalage diz:

    Também concordo, a violência apenas traz mais violência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: